× Estatística 1 Estatística 2 Matemática Financeira Logística 1 Administração Financeira Logística 2

open

Logística 2 - Aula 8

Aula 08 - Otimização de operações em um armazém

Otimização de operações em um armazém

Introdução

Na otimização da operação de um armazém, três aspectos básicos deverão ser criteriosamente analisados nos estudos destinados à definição de suas características operacionais:

  • Acessibilidade.
  • Equipamentos de movimentação e armazenamento.
  • Tipos de embalagens utilizadas no armazenamento.

Acessabilidade

A acessibilidade deverá ser desenvolvida com o objetivo de permitir um fácil acesso ao material desejado, com um mínimo de trabalho e no menor tempo possível. Essa acessibilidade está focada em dois aspectos: o primeiro, no projeto de um sistema de localização física bem estruturado, que permite saber onde cada material se encontra estocado; e o segundo, mediante o planejamento e um arranjo físico adequado.

Um exemplo de sistema de localização considera as coordenadas cartesianas tridimensionais como ponto de apoio do sistema de localização física. É necessário também ter uma referência que indique em que escaninho o material foi armazenado.

Além do estudo para implantação de um sistema eficiente de localização dos materiais, é necessário também avaliar a flexibilidade do sistema de armazenamento no que se refere às facilidades de retirada de um material de seu local de armazenagem sem que, para isso, seja necessário movimentar outros itens.

Um exemplo de alta flexibilidade é a utilização de pontes rolantes em pátios de armazenamento de materiais. Nesse caso, os materiais idênticos são empilhados e retirados pelo içamento do material com o uso da ponte rolante. Para esse tipo de armazenagem, não haverá necessidade da existência de corredores de circulação, visto que os materiais são retirados na vertical com auxílio da ponte rolante, como mostra abaixo:

Melhor operador de ponte rolante: https://www.youtube.com/watch?v=TV_aopZRqPk

A acessibilidade é a capacidade de alcançar o material desejado no menor espaço de tempo possível e ao menor custo. Para atingir esse objetivo, é importante realizar um estudo detalhado do processo de armazenagem dos materiais que permita maximizar essa acessibilidade.

Assim, empilhar produtos idênticos e dispô-los de forma que o armazenamento e a retirada sejam facilitados permite uma boa acessibilidade. Poderemos ter, dependendo do arranjo dos materiais, um acesso fácil ou mais dificultoso.

Acessabilidade no café: https://www.youtube.com/watch?v=BzYybtCySXI

As técnicas de armazenamento devem também observar os requisitos exigidos para guarda dos materiais, segundo as recomendações do fabricante. Em muitos casos, essas recomendações poderão implicar a utilização de critérios es- peciais de armazenagem, como manutenção de determinada temperatura ambiente, questões ligadas a intempéries, restrições de empilhamento máximo, entre outras recomendações.

Para um perfeito equacionamento dos problemas de armazenagem dos materiais e o projeto de um arranjo físico do armazém que procure reduzir o custo da movimentação dos materiais e maximizar a acessibilidade, uma série de fatores deve ser considerada, entre eles:

  • Volume de armazenamento.
  • Peso do material.
  • Acondicionamento e embalagem.
  • Frequência de movimentação.
  • Rotatividade dos estoques.
  • Valor do material.
  • Critérios de fornecimento, entre outros.

Por exemplo, um item volumoso ou muito pesado deve ser estocado em áreas próximas à saída do armazém, de preferência bem próximo à área de embarque. Esse procedimento vai reduzir consideravelmente os custos de movimentação, além de agilizar o processo de fornecimento do material requisitado, por estar próximo à área de expedição.

Além disso, um armazém de alta rotatividade de materiais deve possuir equipamentos adequados assim como ter um estudo completo para a unitização das cargas de recebimento e de expedição, o que significa que o fornecimento dos materiais será efetuado em cargas fechadas, ou seja, em unidade padrão, como, por exemplo, considerar uma palete como unidade de fornecimento.

A utilização de cargas padronizadas objetiva reduzir custos e simplificar o manuseio e o transporte dos materiais. Assim, o uso de cargas padronizadas vai permitir:

  • Redução dos custos de mão de obra.
  • Maior rapidez na movimentação.
  • Melhor aproveitamento dos equipamentos de movimentação e transporte.
  • Racionalização do espaço com melhor aproveitamento do espaço cúbico dos armazéns.

A questão do valor do material está relacionada a sua importância financeira, e o que se busca nesse aspecto é evitar perdas, extravios, avarias e furtos; o que significa um grande prejuízo para as empresas, devido ao seu impacto financeiro pelo alto valor do material.

A frequência de movimentação é outro item importante a ser considerado. Assim, um item de grande movimentação deverá estar posicionado no armazém, em áreas próximas à área de expedição com a finalidade de reduzir os custos de movimentação e transporte do material.

O critério de fornecimento é outro fator que pode ou não estar atrelado às questões de cargas unitizadas. Assim, materiais que podem ser fornecidos a granel e não em unidades padrão de fornecimento, como caixas, dúzias etc., vão onerar significativamente os custos de movimentação e da mão de obra e terão grande impacto nas questões relacionadas à produtividade

Equipamentos de movimentação e armazenamento

Há uma estreita relação entre os equipamentos de movimentação e os de armazenamento dos materiais. Os equipamentos de movimentação devem ser escolhidos dentro de um planejamento global que envolve as características dos materiais, suas formas de acondicionamento e embalagens e o fluxo geral dos materiais no armazém. Harmonizar esse conjunto de variáveis, embora envolva uma árdua tarefa de análise e o processo da seleção das alternativas, contribui para a redução de custos operacionais e o aumento da produtividade.

A movimentação e o transporte de materiais influem de forma significativa na determinação dos equipamentos utilizados para esse fim. O objetivo primordial do transporte e da movimentação física dos materiais tem por princípios:

  • Reduzir custos.
  • Aumentar a produtividade.
  • Aumentar a capacidade de utilização do armazém.
  • Melhorar a segurança com a redução dos riscos de acidentes e utilização de critérios de ergonomia com a finalidade de reduzir a fadiga dos trabalhadores.
  • Melhorar o fluxo dos materiais no armazém, envolvendo o recebimento, a movimentação e a expedição.

Entre os equipamentos mais utilizados no transporte e manuseio dos materiais, podemos citar:

Paleteiras

Utilizadas em roteiros aleatórios, intermitentes, em curtas distâncias e com acionamento manual ou elétrico.

Empilhadeiras

Equipamentos para a movimentação e estocagem dos materiais. Podem ser elétricas, a gás, diesel ou gasolina

Tratores

São equipamentos destinados à movimentação de cargas em fluxos horizontais

Transportadores de esteira ou de roletes

Pontes rolantes ou guindastes

Monovias e carrinhos transportadores

As monovias têm aplicação em locais em que as cargas devem seguir uma rota predeterminada e são içadas e colocadas em um sistema de transporte aéreo ou levadas em caçambas especiais.

Armações

Estruturas modulares de aço desmontáveis que podem ser expandidas em função da necessidade de estocagem dos materiais. Existem vários tipos de armações, entre elas aquelas destinadas à armazenagem dos materiais em paletes, denominadas estruturas porta-paletes e estanterias.

Paletes

São estrados que podem ser de madeira, metal, papelão ou plástico, que permitem o empilhamento das cargas, aumentando dessa forma a utilização do espaço cúbico. Existem vários modelos de paletes, entre eles os chamados paletes descartáveis que são normalmente fabricados de madeira de baixa qualidade ou de papelão e se destinam ao transporte de cargas até o local de destino final; não sendo mais reaproveitados. Outros modelos utilizados com muita frequência são reutilizáveis e têm características especiais como o denominado palete de dupla entrada — que permite que o equipamento de movimentação, em geral, uma empilhadeira ou paleteira (carrinho porta-paletes), possa movimentá-la por qualquer de seus lados. Esse modelo pode ter uma variante adicional, pode ser de face única, o que significa que essa palete somente pode receber o material em um único lado, ou palete de dupla face, caso em que ambos os lados possuem plataformas para sustentar a carga.

Entre as vantagens da paletização dos materiais, podemos citar:

  • Maior densidade de carga no armazenamento.
  • Padronização e automação dos sistemas de recebimento e fornecimento dos materiais.
  • Redução nos custos de manuseio e movimentação, além de redução no tempo de transporte e maior rapidez nas operações de carga e descarga.
  • Melhoria na utilização dos espaços verticais, aumentando a utilização dos espaços destinados ao armazenamento dos materiais.

Como desvantagens da paletização, podemos citar:

  • Pouco eficiente para o armazenamento de produtos de baixo giro.
  • Dependência da utilização de equipamentos especiais para sua movimentação, como, por exemplo, empilhadeira, paleteira e carrinhos porta-paletes.
  • Custos das paletes e necessidade de investimentos em equipamentos adequados ao seu manuseio.
  • Custo operacional pode ser elevado em fase da vida útil das paletes e mesmo o controle de paletes vazias que retornam após utilização.

Contêiner

Outro equipamento que também revolucionou o armazenamento de materiais, e mais especialmente o transporte, é o denominado contêiner, que são estruturas metálicas de grandes dimensões, normalmente entre 20 e 40 pés, que permitem acomodar cargas diversas em seu interior, podendo ainda ser refrigerados ou não e, em alguns casos, especialmente projetados para armazenamento de líquidos e gases.

A vantagem da utilização do contêiner é sua flexibilidade no transporte, uma vez que ele poderá ser movimentado por empilhadeiras, guindastes ou equipamentos especiais e levados de um destino para outro, mesmo quando há troca das formas de transporte (modais): ferroviário, rodoviário, marítimo ou aéreo. É um grande auxiliar na revolução da logística de transporte de cargas.

Estudos de casos

Mecalux:

https://www.youtube.com/watch?v=N7HBTvxdtDg

https://www.youtube.com/watch?v=Gas-Ag1bTMA

In [ ]:
 
In [ ]: