× Estatística 1 Estatística 2 Matemática Financeira Logística 1 Administração Financeira Logística 2

open

Logística 1 - Aula 4

Aula 04 - Tipos diferentes de estoque

Tipos diferentes de estoque

Introdução

Nas aulas anteriores foi explicado diferentes formas de controle sobre os estoques, mas não foi diferenciado os estoques existentes e nem como classificá-los a fim de um melhor controle.

Classificação de materiais

A classificação é o processo de aglutinação de materiais por características semelhantes. [1]

Os dados que advêm da classificação servem de informação gerencial ao administrador de materiais, que se torna capaz de voltar sua atenção a determinada(s) categoria(s) de material(is), ao invés de tentar, em vão, lidar com uma infinidade de itens de materiais. Sem uma classificação de materiais bem definida, seria quase impossível ao gestor de materiais administrar seus estoques.

Existem três atributos para um bom sistema de classificação: [1]

  • Abrangência – a classificação deve abordar uma série de características dos materiais, caracterizando-os de forma abrangente. Aspectos físicos, financeiros, contábeis... são todos fundamentais em um sistema de classificação abrangente.
  • Flexibilidade – um sistema de classificação flexível é aquele que permite interfaces entre os diversos tipos de classificação, de modo a obter uma visão ampla da gestão de estoques. Enquanto a abrangência tem a ver com as características do material, a flexibilidade refere-se à “comunicação” entre os tipos de classificação, bem como à possibilidade de adaptar e melhorar o sistema de classificação sempre que desejável.
  • Praticidade – a classificação deve ser simples e direta, sem demandar do gestor procedimentos complexos. Ainda, deve prover informações objetivas.

Conforme a tabela abaixo:

ABRANGÊNCIA FLEXIBILIDADE PRATICIDADE
Material de consumo ou permanente?;
Material;
Acabamento;
Dimensão;
Forma de apresentação;
Acondicionamento;
etc.
Material de estoque ou não?;
Material crítico ou não?
Material A, B, ou C?;
etc.
Código: 33800
Medidas: 5/16” x2”.
Forma de apresentação: cabeça sextavada, rosca inteira, classe de resistência 8.8, rosca UNF 24 (24 fios/polegadas).
Acabamento: bicromatizado.
Acondicionamento: embalagem original de fábrica, com identificação e qualidade do material.

Possibilidades de classificação:

  • Pode ser produzido internamente?
  • Por demanda (Classificação ABC)
  • Por aplicabilidade
    • Matéria-prima
    • Produto intermediário ou em processo
    • Produto final ou acabado
    • Material auxiliar
  • Por periculosidade
  • Por perecibilidade
  • Por importância operacional (classificação XYZ)
  • Por material permanente ou de consumo:
    • Material de consumo: É aquele que, em razão de seu uso corrente, perde normalmente sua identidade física e/ou tem sua utilização limitada a dois anos;
    • Material permanente: É aquele que, em razão de seu uso corrente, não perde sua identidade física, mesmo quando incorporado a outro bem, e/ou apresenta uma durabilidade superior a dois anos.

Classificação de um bem como permanente ou de consumo é, predominantemente, uma classificação contábil, pois é referente à natureza de despesa, no âmbito do Sistema Integrado de Administração Financeira do Governo Federal (Siafi). A Secretaria do Tesouro Nacional do Ministério da Fazenda, através do artigo 3º de sua Portaria nº 448/2002, apresenta cinco condições excludentes para a classificação de um bem como permanente. De acordo com essa norma, é material de consumo aquele que se enquadrar em um ou mais dos seguintes quesitos:

Art. 3º. Na classificação da despesa serão adotados os seguintes parâmetros excludentes, tomados em conjunto, para a identificação do material permanente:
I – Durabilidade, quando o material em uso normal perde ou tem reduzidas as suas condições de funcionamento, no prazo máximo de dois anos;
II – Fragilidade, cuja estrutura esteja sujeita a modificação, por ser quebradiço ou deformável, caracterizando-se pela irrecuperabilidade e/ou perda de sua identidade;
III – Perecibilidade, quando sujeito a modificações (químicas ou físicas) ou que se deteriora ou perde sua característica normal de uso;
IV – Incorporabilidade, quando destinado à incorporação a outro bem, não podendoser retirado sem prejuízo das características do principal; e
V – Transformabilidade, quando adquirido para fim de transformação.”

Ensinar desvio-padrão

Trabalho com a turma

Apresentação de trabalho para aquisição de pontos na matéria logística semestre 1.

Grupos de até 5 pessoas:

  • Definir empresa a ser estudada;
  • Organograma da empresa;
  • Funções dos cargos que lidam com logística;
  • Tipos de materiais que a empresa lida;
  • Como a empresa classifica seus materiais;
  • Índices que utiliza dentro da gestão de estoque;
  • Relatório dos últimos índices ou algum exemplo real;

Serão permitidos até 15 slides (1 slide inicialmente contendo nome da empresa e dos participantes do grupo) e 15 minutos de apresentação.

Exercícios

  1. Como classificar estoques pela aplicabilidade? Qual a diferença entre produto final e intermediário? Dê exemplos reais para os diferentes produtos.

  2. Dê 5 exemplos reais de materiais permanentes e de consumo em uma indústria têxtil.

  3. Qual a diferença entre cadeia de suprimentos e logística?

  4. Explique cada gestão que faz parte da administração de materiais.

  5. Explique as interaões entre as seguintes gestões dentro da administração de materiais: centro de distribuição, compras e estoques.

Referências

[1] FENILI, Renato Ribeiro. Gestão de materiais. 2015.

In [ ]: